O Santo do Dia - Anunciação (25 de Março)

(ver anterior, dia 24)


Anunciação
(25 de Março)

Painel de mosaicos da capela do Divino Espírito Santo e S. João Baptista,
na igreja de S. Roque - Lisboa (sec. XVIII)
 
(festa de 1ª classe - paramentos brancos)

Festejamos hoje aquela em que o Verbo se fez carne, na qual o filho de Deus se uniu para sempre à nossa humanidade para nos fazer partilhar da sua divindade. O Mistério da Encarnação valeu a Maria o seu mais belo título de glória, o de Mãe de Deus. Pela mesma razão passou também a ser Mãe dos cristãos, porque somos de Cristo e participamos da sua vida. Veneremos a Virgem Maria e invoquemo-la como Mãe de Cristo e Mãe nossa. A festa da Anunciação é muito antiga. Encontra-se no Ocidente no século VII, e no Oriente no século V, como festa da Conceição de Jesus. Tendo sido fixada no dia 25 de Março, nove meses antes  do Natal, faz parte das festas relacionadas com o nascimento do Salvador. A admirável narrativa de S. Lucas, no Evangelho, fornece o tema central da Missa e do ofício. Os cristãos nunca se cansarão de ouvir cantar e de meditar este diálogo repleto da manifestação dos grandes desígnios de Deus, em que a Santíssima Virgem tem parte tão excepcional, aparecendo-nos ao mesmo tempo tão humilde e tão grandiosa.

(continuação, dia 27)

O Santo do Dia - São Gabriel Arcanjo (24 de Março)

(ver anterior, dia 21)

São Gabriel Arcanjo
(24 de Março)
(festa de 3ª classe - paramentos brancos)

S. Gabriel foi escolhido por Deus para anunciar aos homens o Mistério da Encarnação. Já antes tinha sido enviado a Daniel para lhe dizer a época em que Cristo havia de nascer ,e a Zacarias, quando oferecia o incenso no Templo, para lhe anunciar o nascimento de S. João Baptista, percursor do Messias.
Foi ele também designado como mensageiro da Anunciação. "Entre todos os anjos, diz São Bernardo, foi Gabriel o único digno de anunciar a Maria os desígnios de Deus e de ouvir o seu Fiat". A saudação do anjo a Nossa Senhora, tão simples e tão cheia de sentido, "Avé Maria cheia de graça", tornou-se a oração familiar e constantemente repetida pelo povo cristão.


(continuação, dia 25)

O Santo do Dia - São Bento (21 de Março)

(ver anterior, dia 19)

São Bento
(21 de Março)
Abade
(festa de 3ª classe - paramentos brancos)

Deus suscita em todas as curvas da história grandes figuras de santos para assegurar à sua Igreja o império sobrenatural que, em virtude de missão divina, deve exercer sobre as almas. S. Bento nasceu em Núrsia, na Úmbria, cerca de 480. Fez estudos em Roma, mas breve deixou o mundo para se retirar na solidão de Subiaco. Depois de dois anos de vida eremítica numa gruta da montanha, adquiriu tanta fama, que os discípulos se reuniram à sua volta e as grandes famílias de Roma lhe confiaram os filhos para educar.

Como Abade, organizou a vida monástica em doze pequenos mosteiros, onde os monges, consagrados à procura de Deus, trabalhavam e rezavam. Anos depois S. Bento deixou a região de Subiaco para fundar nos montes da Campânia a grande abadia de Montecassino. Aqui escreveu uma regra em que se conjugam de modo admirável o génio romano e a sabedoria monástica do oriente cristão. S Bento morreu em 547. É o Patriarca dos monges do Ocidente; não por ter inaugurado a vida monástica na Europa, mas porque a penetrou no seu espírito, que foi como um fermento novo e renovador na formação da cristandade medieval. Ainda nos nossos dias a influência de S. Bento é considerável e não se confina aos meios monásticos.
É Patrono da Europa.


(continuação, dia 24)

O Santo do Dia - São José (19 de Março)

(ver anterior, dia 18)

São José
(19 de Março)
Esposo de Nossa Senhora - Padroeiro da Igreja Universal


(festa de 1ª classe - paramentos brancos)

O esposo da Virgem, e Pai adoptivo do Menino Jesus, fiel e humilde no cumprimento da ble e delicada missão que Deus lhe confiou, tornou-se o modelo de virtudes familiares e das humildes tarefas quotidianas, guardião das almas puras e protector dos lares cristãos. Seu culto litúrgico é tardio. No século XV fixou-se-lhe a festa a 19 de Março, depois de ter sido celebrada em diferentes dias; em 1621 passou a ser celebrada por toda a Igreja como festa de preceito. Pio IX declarou-o Padroeiro da Igreja Universal em 1847. As antífonas de vésperas e o Evangelho da Missa são tiradas das narrativas evangélicas sobre a infância de Jesus; o essencial do que os evangelistas nos contam sobre S. José reduz-se a estes poucos factos em que o santo aparece profundamente discreto e cheio de fidelidade. A epístola evoca a seu respeito a figura do justo cuja alma, toda voltada para Deus e cumulada de bênçãos, se eleva, forte e poderosa, glorificada pelo Senhor e abençoada pelos homens.

(continuação, dia 21)

O Santo do Dia - São Cirilo de Jerusalém (18 de Março)

(ver anterior, dia 17)


São Cirilo de Jerusalém
(18 de Março)
Bispo, Confessor e Doutor
(festa de 3ª classe - paramentos brancos)

S. Cirilo, Bispo de Jerusalém de 350 a 386 contribuiu muito para manter a Fé tradicional da Igreja num dos momentos mais críticos da sua história. Antes de ser Bispo expunha admiralvemente aos catecúmenos e neófitos a doutrina sobre os sacramentos e a Fé cristã. Como Pastor da sua igreja teve de defender a divindade de Jesus contra todas as subtilezas do Arianismo, e pagou com dezasseis anos de exílio a sua inabalável ortodoxia. Morreu em 386, pouco depois do Concílio de Constantinopla de 381, em que o Arianismo foi condenado pelo episcopado. É venerado pela Igreja como Doutor


(continuação, dia 19)

FIDELISSIMUS Info nº1

Caros leitores,
 
o blog FIDELISSIMOS passará a informar do que for necessário (raramente), por meio dos artigos aqui publicados com o nome de "FIDELISSIMUS Info", os quais levarão numeração.
 
O artigo mais lido é "O Padre-Nosso - A Modificação Introduzida", do estimado e recomendado autor Alfredo Pimenta.
 
 
Admira pela positiva a escolha dos leitores justamente por esta plêiade de artigos, e pela ordem com que se apresentam. Não se poderia desejar mais claro sinal da aprovação de Deus pelo rumo, e pelo trabalho e inicial que o FIDELISSIMUS tem operado.
 
Recordado que FIDELISSIMUS é um instrumento ao serviço de Deus e da Igreja, e do Reino de Portugal, não resta outro caminho que melhorar a pontualidade das publicações, manter bom critério e qualidade, e, se sobrar tempo, aumentar o número de publicações.
 
Qualquer coisa que queiram comunicar, façam o favor de usar a caixa de comentários.

Pelas 5 Chagas de Nosso Senhor.